Caso Lula! Há muito tempo se falava “Moro não tinha “competência”.

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulou nesta segunda-feira (8) todas as condenações impostas pela Justiça Federal do Paraná ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da Operação Lava Jato.

Deste modo, as condenações contra o petista foram anuladas e ele volta a ter direitos políticos, podendo concorrer nas eleições presidenciais que ocorrem em 2022. 

O Ministro em sua decisão deixou claro que não há conexão entre os supostos crimes que o Ministério Público Federal atribuía a Lula e a investigação de atos de corrupção na Petrobras.

Há muito tempo (2014) se falava no meio Jurídico que Moro não tinha competência para julgar os Processos em que o ex-presidente era réu.

Muito embora neste caso haja ambiguidade na palavra “incompetência”, a decisão que ora se discute, para deixar claro ao leigo, refere-se à incompetência no sentido técnico do foro de Curitiba, da 13ª Vara Federal.

No ano de 2014 quando o Direito se transformava em Política, o Juiz Sérgio Moro já forçava uma Competência que nunca teve e como você já deve ter ouvido a seguinte frase “os fins justificam os meios”, aí está.

Com a decisão, Fachin tira do foco do mundo jurídico a suspeição do Juiz Sergio Moro que seria julgada em breve, onde se esperava a decisão de sua suspeição, que anularia o processo.

Por derradeiro, com a decisão do Ministro os processos serão encaminhados para a Justiça Federal do Distrito Federal.

Noutro giro, há de mencionar que todos os atos dos processos são inconstitucionais na medida em que o foro e o juízo são incompetentes, sendo assim, as peças informativas deverão ser analisadas pelo Órgão Ministerial para oferecer, caso entenda cabível, novas Denúncias.

A Constituição Federal diz no seu artigo 53, inciso LIII “ninguém será processado nem sentenciado senão pela autoridade competente”.

Claro que isso irá ser discutido, mas ao que ao que parece, todos os atos do processo são nulos, bem como as provas colhidas por Juiz Incompetente Sergio Moro, restando prejudicadas as provas colhidas contra Lula o que não devem prevalecer, evidentemente.

Quanto ao teor da denúncia, também não pode ser aproveitada, porque se o juiz é incompetente, os Procuradores da República que assinaram a denúncia, não tinham atribuição para fazê-lo, por violação ao princípio do Promotor Natural.

Conclusão: Lula ficou preso mais de 500 dias por causa de um juiz incompetente, que sabia de sua incompetência.

Quase certo de que o ex-presidente Lula irá as urnas, e caberá ao Povo escolher.

Para se aprofundar no tema o leitor poderá acessar o site ricardofeliciano.com onde será disponibilizado o texto completo com a decisão tomada pelo Ministro Fachim.

RICARDO FELICIANO DOS SANTOS

OAB/SC 34.831

PS: A decisão de Fachin não significa que Lula foi inocentado das acusações. A decisão não entra no mérito de cada um dos casos julgados por Moro em que o ex-presidente foi condenado e não significa culpa ou inocência.

Uma consideração sobre “Caso Lula! Há muito tempo se falava “Moro não tinha “competência”.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s